Senti vontade e fiz!

Há quatro anos os ventos pareciam favoráveis para um recém-adulto que precisava de uma diversão. Sim, pra mim diversão é sexo e todas as suas ramificações. Sou um bissexual de carteirinha, muito macho para as mulheres que trepam comigo e muito mocinha para os homens que me dominam. E foi com esse pensamento que, após terminar um namoro conturbado (heterossexual), fui ao encontro de um amigo da internet.

Esse amigo esta ansioso e havia se masturbado 3 vezes na noite em que marcamos o encontro, simplesmente por imaginar a rola dele atolada em meu rabinho. Cheguei no flat dele e fui muito bem recebido, com um beijo no rosto, um abraço e uma coca light. Sentamos na cama, um pouco deslocados devido ao pouco tempo de amizade real, até que ele pegou na minha mão, deu um sorriso e me beijou. Tiramos nossas roupas e ele sacou um cigarro e disse: posso te chupar enquanto você fuma? Sempre quis chupar um cara fumando. Eu aceitei, acendi o cigarro e me entreguei à boca dele. Minutos depois de muitas chupadas, pedi à ele pra chupá-lo, afinal, a pica dele era linda, grossa e devia ter uns 15 centímetros. Caí de boca rapidamente e fiz movimentos bruscos sem vacilar por um instante. Chupei ele por uns 15 minutos, doces quinze minutos. Logo depois ele pegou uma camisinha, colocou no pinto e pediu com toda ternura que eu me virasse. Eu, no mesmo instante que virei, senti o pau dele afundar dentro do meu cuzinho, que piscava muito. A dor se abraçava com o prazer e eu gemia muito. Ele começou à me bater como louco e minha bunda ficou vermelhinha como uma maça. E do mesmo modo que uma maça é saboreada, fui saboreado pelo meu perverso e tesudo amigo. Ele pediu pra gozar na parte de fora da minha bunda, e eu apenas dizia que ele mandava. Gozou gostoso até o gozo passar a fronteira da bunda e chegar em minhas costas. Fiquei deitado na cama dele, mamando o resto de porra que permanecia em sua pica.

Logo depois, me masturbei e gozei no peito dele, e ele parecia uma criancinha espalhando porra em seu peito. Que lindo.

Fomos tomar um banho pois eu estava atrasado para um compromisso. Mas ele estava tentado e não me perdoou no banho. Socou em minha bundinha até eu cair no chão molhado, ficando à mercê da rola magnifica de meu amigo. Sim, caí sem querer e ao notar à posição que fiquei caído, dei risadas, afinal, estava com a bunda pra cima e o cu piscando em meio às águas que caíam do chuveiro. Ele novamente não perdoou e atolou sua pica em meu rabo. Só que dessa vez ele me comia e cospia em minha bunda, dizendo que eu pertencia à ele pra sempre. Gozou lá dentro de meu frágil e surrado ânus, fazendo a porra transbordar para fora do cu, se misturando à água e caíndo no ralo.

Saímos do banho, me arrumei e nos beijamos por um tempo. Bebi uma dose de vodka que ele providencialmente me serviu e saí sorridente, com a sensação de serviço bem feito.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s